12 pequenas coisas que são um pesadelo na vida de uma mulher

Algumas coisas são um pesadelo na vida de uma mulher. Atitudes e comportamentos acabam atingindo de forma negativa as pessoas, mesmo que inconscientemente. O temperamento tem uma grande influência sobre o que vai afetar ou não os homens ou as mulheres. Eles são muitas vezes herdados ou advêm de preferências adquiridas no decorrer do tempo. Isso pode influenciar na sua personalidade e na sua percepção. E as vezes são responsáveis por transformar aquelas coisinhas pequenas e aparente insignificantes em coisas completamente irritantes.

A vida de uma mulher é bastante agitada devido sua “multifuncionalidade”. Por terem que exercer várias funções ao mesmo tempo e de forma rápida, nós mulheres estamos ainda mais propensas ao estresse. Além da agitação, ter de comparecer a diferentes lugares em um curto espaço de tempo pode aumentar esse nível de mau humor e fazer das pequenas coisas ainda piores. Por isso nós da Fatos Desconhecidos reunimos essas pequenas coisas que podem acabar com o dia de uma mulher e ser um pesadelo em sua vida.

1 – Ter que se depilar

2 – Cabelos encravados espalhados pelo corpo

3 – Cólicas que te corroem

4 – Descolorir e ficar com aquilo ardendo por minutos

5 – Ouvir “Você vai sair assim?”

6 – Esquecer o que ia falar

7 – Piadas sem graça

8 – Ser interrompida

9 – Cantadas inconvenientes

10 – Sair na chuva quando está maquiada

11 – Ou quando passou chapinha no cabelo

12 – Que digam que TPM é frescura

Algumas coisas, mesmo simples, tem uma enorme facilidade em nos irritar, não é mesmo? O que mais te irrita que deveria fazer parte da lista?

Essa matéria 12 pequenas coisas que são um pesadelo na vida de uma mulher foi criada pelo site Fatos Desconhecidos. E somente copiada por esse portal.

7 coisas que você pode esperar de 2018

A aproximação do novo ano faz com que as teorias da conspiração sobre ele comecem. Previsões sobre 2018 já rondam a internet abrangendo os mais diversos assuntos. Alguns sérios, outros nem tanto. As pessoas tem o costume de especular sobre qualquer que seja o tema e dessa vez o foco é 2018. Elas buscam um padrão e então começam a tentar criar uma interpretação em cima dele, por mais forçado que seja. Um teste feito no twitter usando os números “0 0 1 1 0 0 1 0 0 1 0 0 1 1” mostrou que 56% dos internautas encontraram algum padrão nos números, mesmo que eles tenham sido tirados aleatoriamente com o uso de uma moeda.

No começo e no final de todos os anos temos uma restrospectiva do ano que se foi e diversas indagações daquele que irá começar. Uma matéria anterior mostra as “7 teorias da conspiração sobre 2017 que vão explodir sua mente“, mostrando o que rolou nesse ano que se encerra. Falta menos de um mês para que os fogos de artifício comecem, as taças de champanhe sejam erguidas e mais um ano novo seja comemorado. E, mais uma vez, ele não pode se iniciar ao acaso. Algumas “premonições” a respeito dele já começaram e essas são 7 coisas para se esperar de 2018, de acordo com vários pontos de vista.

1 – Aproximar e reunir pessoas

A numerologia diz que 2018 será regido pelo número 2 e 11. Isso fará com que o ano tenha uma tendência maior a participações e colaborações em grupo. Sendo um ano de muito contato e proximidade entre as pessoas. Além disso, ele ainda promete ser um ano de muita paz e calma, trazendo resultados satisfatórios para aqueles que se planejam.

2 – Três dias de shows no Lollapalooza

Para os fãs do festival essa é uma ótima notícia. Aqueles que forem para o evento em 2018 poderão aproveitar um dia a mais de festa. O grande festival de música que ocorre em São Paulo contará com três dias. Diferente dos anteriores que eram feitos em apenas dois.

3 – As cores para a primavera 2018

De acordo com a revista Vogue Brasil a primavera desse próximo ano contará com muitas cores fortes e vivas. No total, elas são 12 dentro da palheta de cores Pantone. Algumas delas são: Meadowlark 13-0646, Chili Oil 18-1440, Arcadia 16-5533, Spring Crocus 17-3020, Lime Punch 13-0550.

4 – Continuações de filmes

O ano de 2018 promete muitas continuações esperadas. Para muitos a angústia da espera não demorará para se resolver. As telas do cinema logo disponibilizarão filmes como: Jurassic World 2, 50 tons de liberdade, Os incríveis 2, Vingadores: Guerra Infinita, Deadpoll 2, Sobrenatural 4, Detona Ralph 2, dentre outros. Não vemos a hora desses lançamentos, não é mesmo?

(Os itens a seguir se tratam de previsões para 2018, feitas por Craig Hamilton-Parker, o homem que previu o Brexit e a entrada de Trump no poder.)

5 – Drones de ataque

O drone é um dispositivo tecnológico relativamente novo e controlado via computador, celular ou controle remoto. Esse equipamento já vem sendo preparado para outros fins e de acordo com essa previsão bizarra ele será usado para um ataque terrorista utilizando armas químicas. Ele acredita que a arma vai atacar alguma das capitais da Europa como Londres e Berlim.

6 – O desaparecimento de Kim Jong-un

O líder da Coreia do Norte vem causando diversos problemas e as previsões para ele não são muito boas. De acordo com as “premonições” de Craig Hamilton-ParkerKim Jong-un será derrubado pelo próprio povo e será dado como morto. Seu corpo não será encontrado e muitos especularão a possibilidade dele estar vivendo refugiado na China.

7 – Camadas de gelo na Antártica

Algo não muito duvidoso, e que já vem tendo seus efeitos é o descongelamento das geleiras. De acordo com essa teoria, a Antártica passará por uma grande ruptura em suas camadas de gelo. Isso pode ser bem prejudicial para outras partes do mundo e causar um enorme aumento no nível de água como explicamos em “Como e quais cidades brasileiras podem ser afetadas pelo derretimento de geleiras?

E aí, o que achou dessas teorias sobre o que esperar para esse novo ano? O que você acha que vai acontecer de interessante nele que deveria entrar nessa lista?

Essa matéria 7 coisas que você pode esperar de 2018 foi criada pelo site Fatos Desconhecidos. E somente copiada por esse portal.

Por que o sangue dos humanos ferve quando exposto ao vácuo?

Costumamos dar muitos significados à palavra vácuo. Vão desde aquela ignorada que tomamos de alguém, até os espaços que não contem nenhum tipo de matéria. E qual seria a relação entre essas duas definições, por exemplo? Bom, o simples fato de que em nenhuma delas você pode retirar algo desse vácuo. Mas por outra visão, ainda podemos chamar da mesma forma o espaço interestelar, embora não esteja completamente ausente de matéria.

À medida que os humanos tendem a passar grandes períodos de tempo no espaço, muitas perguntas começam a surgir. Até que ponto isso seria seguro? Aquela roupa é realmente eficiente? O que poderia acontecer lá de cima? Bem, você já deve ter visto algum filme que aborda a temática. Em muitos deles acontece algum tipo de tragédia em que um dos astronautas sofre um acidente e se perde no vácuo do espaço.

A partir daí, o corpo sofre com horríveis deformidades físicas devido às condições nada favoráveis do lugar. Os olhos passam a saltar das órbitas, o sangue ferve e o corpo explode. Seria possível que algo do tipo realmente acontecesse?

É possível que nosso sangue ferva quando exposto ao vácuo?

O espaço é um lugar horrivelmente frio. Estima-se que possa atingir os 270ºC negativos, mas ainda é algo relativo, visto que depende do local em que você se encontra. Desta forma, se por acaso você decidisse passear por lá sem roupas propícias para isso, certamente seu corpo congelaria dentro de algum tempo. Mas se é um lugar tão frio, o que leva as pessoas a acreditarem que nosso sangue ferve quando exposto a essas condições?

Parece ser algo completamente sem noção afirmar que o sangue ferve em baixas temperaturas. Pois bem, assim como muitas teorias acerca do universo, esta é apenas mais uma que divide a comunidade científica. Segundo aqueles que acreditam, o sangue seria fervido não devido a temperatura, mas sim pela baixíssima pressão do vácuo.

Desta forma, quando a pressão é quase zero, o ponto de ebulição dos líquidos também é drasticamente reduzido… Vale lembrar que nosso corpo é formado, em mais de 70%, por água. Isso faria com que o sangue, bile e até mesmo os olhos fervessem.

Para aqueles que não acreditam na hipótese, eles alegam que nosso corpo seria capaz de manter a pressão da forma adequada para que a temperatura corporal ficasse abaixo do ponto de ebulição.

O que mais poderia acontecer com nosso corpo?

Há ainda a hipótese de uma provável explosão dos pulmões. O ar que eles guardam se expandiria de forma rápida e intensa, fazendo com que sofressem descompressão. No entanto, por mais incrível que possa parecer, estima-se que ainda conseguiríamos ter plena consciência enquanto expostos ao vácuo, durante até 1 minuto, sem os trajes adequados. Mas logo depois poderíamos sofrer uma morte horrível, ou simplesmente desmaiar e morrer sem dor.

A hipótese de que o sangue ferve ainda não foi confirmada, até porque… É óbvio que não vale a pena fazer o teste. No entanto, é algo que levanta boas discussões mundo afora.

E então pessoal, o que acham? Será que isso realmente acontece? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

Essa matéria Por que o sangue dos humanos ferve quando exposto ao vácuo? foi criada pelo site Fatos Desconhecidos. E somente copiada por esse portal.

Ouça “Love Is Gone”, parceria entre G-Eazy e Drew Love para o álbum “The Beautiful & Damned”

Apenas dois dias nos separam do “The Beautiful & Damned“, novo álbum de G-Eazy, e assim o rapper resolveu liberar mais uma prévia do trabalho para nós, depois de Sober“, colaboração com Charlie Puth.

Intitulada “Love Is Gone“, a faixa é uma parceria com Drew Love, integrante do duo THEY..

O post Ouça “Love Is Gone”, parceria entre G-Eazy e Drew Love para o álbum “The Beautiful & Damned” apareceu primeiro em Portal Famosos Brasil.

7 fatos que te ajudarão a entender a história do funk

O funk é um gênero musical que, a partir da década de 1970, vem conquistando pessoas de todos os cantos do mundo. Surgiu de forma despretensiosa, mas já com um grande potencial. A palavra funk não tem uma tradução muito exata e depende da forma e da situação em que se aplica… Mas impreterivelmente, é considerado um estilo de muita atitude e que contagia muita gente.

Embora tenha surgido fora de nosso país, já percebeu como pode definir muito bem nossa identidade cultural? Esse foi apenas mais um estilo musical que sofreu grandes transformações ao chegar no país. Foi adaptado conforme a experiência de vida e a realidade da periferia brasileira. Pensando em todos esses aspectos, nós aqui da Fatos Desconhecidos separamos abaixo 7 fatos que vão te ajudar a entender melhor esse estilo de música tão empolgante. Confere aí!

1 – Funk Music

O primeiro a mencionar o tema “funky style“, foi Horace Silver, um pianista norte americano, ainda na década de 1950. Embora as pessoas não tenham entendido muito bem o que ele queria dizer com aquilo, certamente estavam bem perto de descobrir. O gênero começou a se popularizar lá pela década de 1970 e 1980, trazendo combinações dançantes da música afro-americana, carregada de batidas.

Originalmente, o funk é definido como um tipo de música menos estilizada, com menos regras… Apenas traz consigo batidas que instigam a dança. Como bem definiu o memorável Prince: “Se você pode descrevê-lo, não é funk”.

2 – Momentos de descoberta

Foi exatamente na década de 1970 que o funk explodiu na América. Justamente em um período onde a comunidade negra norte-americana passava por momentos de auto-descoberta, mudanças sociais e muita luta. O funk nasceu dali, em meio a essas comunidades e aos movimentos que já eram anteriormente difundidos pelos negros em todo o país. O estilo musical tomava conta das ruas, trazendo algo novo e que as pessoas ainda não haviam experimentado em tais proporções.

3 – Mistura de estilos musicais

Na época, estilos musicais como o jazz e a soul music já existiam e conquistavam pessoas por todos os cantos. Então, como uma versão mais sincopada desses estilos, os precursores do funk faziam uma mistura envolvente entre eles. Deixavam na melodia certas características marcantes de cada estilo, mas incrementavam com tudo aquilo que fazia as pessoas quererem deixar sua cadeira para dançar. Muitos grupos musicais começaram a optar por entrar de vez nesse movimento que estava fazendo a cabeça de muita gente. Um deles foi o Kool & the Gang, que chegou a incorporar também o rhythm and blues (R&B) em suas músicas.

4 – Motivo de orgulho

Como um movimento introduzido majoritariamente pela comunidade negra, esse sempre foi um motivo de grande orgulho. Muito mais do que um estilo musical divertido, futurista e extravagante, o funk surgiu como uma forma de reafirmar a importância da valorização aos negros, servindo ainda para celebrar o orgulho que cada um ali possuía de sua cor. Ainda foi o pontapé inicial para fornecer novos ideais, plataformas filosóficas e estilos de vida, fazendo com que os jovens negros norte-americanos tivessem orgulho da pessoa que eram.

5 – James Brown: um grande nome

Com certeza você já ouviu falar do músico. Ele, que é considerado como uma das figuras mais influentes na música no século 20, foi o grande responsável por levar o funk ao reconhecimento mundial. Já tinha trabalhos de muito prestígio com o soul, mas resolveu incrementar a música que fazia com toda essa mistura do novo gênero. Ainda decidiu acrescentar seu toque próprio à música: o swing, que é nada menos que um estilo de dança surgido no Harlem. Dessa forma, acabou fornecendo um modelo que formaria todo o subgênero do funk futuramente.

6 – Influenciando outros gêneros

Atualmente, o funk continua reafirmando o grau de sua importância em todo o mundo. É enxergado como uma grande herança cultural da música norte americana, tanto quanto o blues e o jazz propriamente dito. Todo o ritmo que carrega acabou reverberando na música popular ao longo dos anos. Se transformou em influência para uma série de outros gêneros musicais, sendo que um dos mais importantes é o hip-hop. É certo afirmar que se o funk nunca tivesse existido, o hip-hop também nunca teria chegado aos nossos ouvidos.

7 – Chegada ao Brasil e sua transformação

É claro que não poderíamos deixar de mencionar a chegada do funk no Brasil, visto que sempre foi visto como uma parte de nossa vasta identidade cultural. Foi também por volta de 1970 que o gênero chegou ao país, sendo adotado principalmente por Tim Maia, Tony Tornado e Carlos Dafé, que chegaram a incluir o cabelo “black power” no visual. Dessa forma, também difundiam o movimento pela força negra no Brasil. Ao longo do tempo, o estilo chegou aos bailes, que procuravam por algo mais pesado para estimular os frequentadores, bem como influências na música negra.

Em grande parte, aconteciam nas favelas e periferia do Rio de Janeiro. Os DJ’s apareciam cada vez mais, facilitando o processo de mistura de gêneros. Mais tarde, o funk carioca passou a sofrer fortes influências do miami bass freestyle. No caso do primeiro, surgiu inicialmente nos Estados Unidos, com ainda mais batidas e conteúdo mais erotizado em suas letras.

E tudo foi simplesmente acontecendo e se transformando. O gênero ganhou o país e também uma nova identidade. Os bailes funk passaram a acontecer por todos os lados. No ano de 2010, se tornou popular o “funk ostentação”. Cantado por pessoas de todas as classes, onde as letras ostentam o luxo e a riqueza. E nem precisamos dizer que ainda é um dos estilos musicais que mais fazem parte da vida dos brasileiros, não é mesmo?

E então pessoal, o que acharam? Realmente interessante não é mesmo? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

Essa matéria 7 fatos que te ajudarão a entender a história do funk foi criada pelo site Fatos Desconhecidos. E somente copiada por esse portal.

210 línguas além do português são faladas no Brasil: você sabe quais são?

Apesar de achar que lá fora o Brasil visto pelos estrangeiros é sinônimo de futebol, nádegas e samba, uma outra característica muito marcante do país é sua diversidade. O Brasil é considerado um dos países com maior diversidade étnica no mundo. Não é a toa que brasileiros não tem uma “cara”, mas caras. Isso se reflete também nas línguas que são faladas no país. Por mais que estejamos presos a ideia de que no Brasil só se fala português, nós estamos no rank dos países com a maior variedades de línguas faladas. Esse fenômeno se dá por todo o contexto histórico brasileiro e pelas diversas comunidades indígenas e de imigrantes no país. Não é a toa que no hino está dito que somos uma pátria mãe gentil. O Brasil é um país bem acolhedor.

Hoje a Fatos Desconhecidos traz para você uma matéria sobre as várias caras que nosso país possuí. Hoje o país leva consigo 210 línguas faladas além do português… Quantas delas você conhece? Sem mais delongas, vamos a matéria.

Oitavo do mundo

Segundo a Empresa Brasil de Comunicações (EBC), o Brasil possui 210 línguas faladas, além do português. Essa imensa variedade de línguas nos coloca em oitavo lugar no rank de países com maiores diversidades de línguas. Não é atoa que nós somos considerados um país extremamente diverso.

Um porcentagem relevante dessas 210 línguas são de origem indígena. Se somarmos essas comunidades, obtemos 180 idiomas diferentes. Isso é uma soma incrível, porém, ainda pequena perto do que o Brasil era na época de seu descobrimento. Naquela época, o Brasil tinha 1.078 línguas diferentes! Infelizmente, muitas dessas línguas foram perdidas no tempo. Afinal, naquela época eram cinco milhões de indígenas. Hoje esse número foi reduzido para 734 mil.

Línguas estrangeiras

Como já sabemos, ao longo da história nosso país recebeu pessoas de diversas nacionalidades. Por exemplo, o Brasil possui a maior comunidade japonesa fora do Japão do mundo. Existem outras grandes comunidades aqui também como a russa, italiana e alemã.

Desde séculos atrás o Brasil já recebe muitas pessoas de outros países. Um exemplo disso era a população de holandeses e espanhóis morando em nossas terras no século 19. Consequentemente, não é atoa que somos o oitavo país do mundo com maior diversidade linguística. Um exemplo dessa mistura étnica é o Hunsruckisch, uma língua que é uma mistura de português e alemão.

Línguas do Brasil

Infelizmente, se pegarmos por estatística, a cada duas semanas uma língua morre no mundo. Hoje o número de línguas no mundo gira em torno de seis mil, mas acredita-se que nos próximos 100 anos, 90% não serão mais faladas. Um exemplo histórico que colaborou para o esquecimento de várias línguas no Brasil foi quando Marquês de Pombal proibiu que fosse falado uma língua que não fosse a portuguesa.

Você acha que isso já tem muito tempo? Durante o governo de Getúlio Vargas, línguas como alemão (Hunsruckisch), Pomerano e Italiano (Talin) foram proibidas. A ditadura militar brasileira também colaborou com a redução de línguas nativas brasileiras. Eles proibiram rádios de transmitirem seus programas em línguas indígenas e criou programas para alfabetizar índios com o português. Somente com a constituição de 88 que idiomas indígenas tiveram seus direitos linguísticos reconhecidos.

Muitas palavras corriqueiras possuem origens que nós nem desconfiamos. Por exemplo, a palavra “bagunça” tem origem na palavra africana Bulungunza. A palavra “cochilar” vem da mesma língua e tem sua origem em Kushila. Outro exemplo é o termo “cutucar”, que vem da palavra tupinambá Kutúk. Uma grande qualidade de nossos país é essa mistura étnica e cultural que possuímos. Trabalhando seus lados positivos, podemos ajudar o Brasil a crescer. Para isso é necessário preservamos essa diversidade. Quantas dessas 210 línguas você sabe falar? Ou melhor, quantas delas você sabia que existia?

E aí, o que você achou da matéria? Deixe sua opinião e até a próxima.

Essa matéria 210 línguas além do português são faladas no Brasil: você sabe quais são? foi criada pelo site Fatos Desconhecidos. E somente copiada por esse portal.

Pessoas inteligentes tem menos amigos e essa é a razão

É dito que pessoas inteligentes são mais solitárias. Será que isso é um problema ou uma questão de escolha? Bom, de acordo com o que se sabe é uma questão de escolha. Pessoas inteligentes possuem uma forma muito singular de observarem o mundo e focarem em seus objetivos. Não necessariamente precisa ser em ganhar dinheiro ou abrir uma empresa, mas no próprio desenvolvimento dela mesma. Normalmente essas pessoas analisam o mundo de forma mais complexa e percebem que temos pouco tempo nessa vida para perder com coisas que só vão nos atrasar.  O ser humano é um ser social, e como tal a amizade é algo fundamental para qualquer indivíduo. Contudo, a forma de se escolher essas amizades difere em indivíduos com maior QI. Como já dizia o velho ditado, “antes só do que mal acompanhado”.

Hoje a Fatos Desconhecidos traz uma matéria sobre essas pessoas altamente inteligentes que por alguma razão não são tão “populares”. São pessoas com formas de pensar diferentes e que se abrem de maneira diferente. Por que será que elas nem sempre estão acompanhadas? Talvez aquela ideia clichê do gênio mal compreendido tenha um pouco de verdade. Segundo pesquisas, pessoas inteligentes tem menos amigos e essa é a razão.

Por que pessoas inteligentes tem menos amigos

Como já dito em algumas outras matérias da Fatos Desconhecidos, pessoas inteligentes tendem a ter menos amigos. Muito disso se deve por um perspectiva de vida diferente que pode acabar criando um certo distanciamento por parte dessa pessoa ou das demais. Um exemplo clássico é o caso do homem mais inteligente do mundo e sua dificuldade de socialização. A grande questão aqui é a forma que essas pessoas organizam suas prioridades e como significam seu mundo. Muitas vezes elas preferem ter poucos amigos, mas amigos que as entendem melhor.

Isso corre também porque pessoas com altos índices de QI focam em objetivos de longa data e acabam deixando de lado esse aspecto socializante. Em outras palavras, para cumprirem esses objetivos elas focam de forma prática em suas metas. Se essas metas não são diretamente ligadas com socialização, não bem um motivo para o mesmo. Colocando de outra forma, elas gastam sua energia intelectual em objetivos mais complexos e muitas vezes ambiciosos.

Às vezes elas tem opiniões contrárias

Uma outra coisa que acontece aqui é a questão de opiniões divergentes ou desameadas complexas. Pessoas mais inteligentes não costumam ser atraídas por conversar simplórias ou sem muita finalidade. Muitas delas também tendem a se expressar mais abertamente, e as vezes a informação passada acaba sendo ou muito “chata” para os demais, incompreendida ou simplesmente contraria. Mas não se deixe enganar, é dito também que pessoas com maior inteligência escutam mais do que conversam. Quando conversam, tendem a ser elas mesmas.

Não há muito sentido fingir ser o que não é ou se resguardar atrás de “personas”. A consequência disso é que as vezes essas pessoas podem ser desagradáveis para um outro grupo de pessoas. O que acontece é que ninguém é obrigado ou será amado por todos. Tendo consciência disso, não há porque se esconder atrás de máscaras, elas entendem seus valores e pontos fortes. Da mesma forma que também entendem seus pontos negativos.

Por mais que todo ser humano busque aceitação, elas sabem buscar no lugares certos. Elas não irão forçar conversas ou se forçarem em um diálogo que não as levará a lugar nenhum. Por que? Bom, como já foi dito, essas pessoas pensam mais a longo prazo, e para elas certos diálogos podem ser perda de tempo. Isso também não quer dizer que elas serão ríspidas ou rudes, mesmo que elas não busquem tanta socializam, normalmente elas sabem lidar bem com pessoas.

Avaliam as situações de forma diferenciada

Quando se tem um QI muito alto, a forma que você contempla a vida por ser diferente das demais pessoas. Só pelo fato de focaram mais em seus objetivos e ambições, muita da forma de enxergar o mundo muda. Para começar, a visão de mundo dessas pessoas tendem a contemplar um plano geral e entender  as diversas situações que envolvem um cenário x. Tudo que existem é uma grande rede de significados e possibilidades, lidar com essas “redes” é algo complexo e gasta bastante energia. Pessoas não estão fora desse conceito.

Pessoas mais inteligentes normalmente sabem quem são seus amigos e quem as fazem sentir bem. Elas estão juntas de pessoas que já as compreendem e possuem valores similares. Logicamente, elas não se privam de conhecer pessoas novas. Elas escolhem com quem estão convivendo e para quem vão entregar sua confiança.  Dentro desse espectro, essas amizades contribuem para o crescimento do individuo e tornam mais dinâmicas a convivência entre eles.

Não é que as pessoas inteligentes sejam “metidas” ou “arrogantes”, muito longe disso. Elas só veem o mundo de uma forma diferente e prática. Se for para ter amizades, que sejam amizades verdadeiras. O mundo que vivemos hoje está abarrotado de laços fracos e “amizades de Facebook”, um mundo rápido e em constante transformação. Para nós evoluirmos como pessoas, precisamos de outras pessoas ao nosso lado. A longo prazo, o importante não é a “quantidade”, mas a “qualidade” dessas pessoas que dividem a vida conosco.

Pessoas inteligentes estão junto de pessoas que elas escolheram e que foram escolhidas por elas. Elas já são pessoas completas e com seus objetivos bem traçados. Quando se é intelectualmente pleno, não se procura “muletas” ou “encostos” e sim amizades verdadeiras e honestas.  Pessoas que vieram para te somar e não para te “completar”. Pessoas inteligentes não costumam ter tantos amigos porque elas são mais seletivas.

E aí, o que achou da matéria? Deixe seu comentário e até a próxima!

Essa matéria Pessoas inteligentes tem menos amigos e essa é a razão foi criada pelo site Fatos Desconhecidos. E somente copiada por esse portal.

Imagens nunca antes vistas do túmulo de múmias alienígenas no Peru

Imagens nunca antes vistas do túmulo de múmias alienígenas no Peru

Recentemente, foram divulgadas as primeiras imagens de um misterioso túmulo encontrado no Peru. As fotografias e vídeos mostram supostas múmias. Curiosamente, o aspecto dessas múmias lembra muito a imagem que temos de seres extraterrestres. A localização exata do túmulo ainda não foi revelada, mas os exploradores responsáveis afirmaram que descobriram os restos de vários corpos estranhos mumificados. Estima-se que estes restos mortais místicos, apontados como "Aliens", tenham ficado no túmulo por cerca de 1.700 anos. As estranhas criaturas medem aproximadamente 170 centímetros. A característica mais peculiar das múmias é que todas elas têm apenas três dedos e um crânio extremamente alongado. Mesmo que o Congresso Mundial sobre Estudos Múmicos tenha chamado essa pesquisa de irresponsável e voltada à desinformação, os exploradores afirmam que ela é verídica. Os pesquisadores por trás da revelação estão convencidos de que fizeram uma das descobertas mais importantes do século XXI. Os exploradores também revelaram que, não muito longe do suposto túmulo, encontraram uma série de gravuras rupestres que retratam os mesmos seres estranhos de três dedos. É possível que até cinco múmias alienígenas tenham sido encontradas nessa exploração. O túmulo remoto estaria localizado na região de Nasca, no Peru. Um vídeo foi divulgado na internet revelando as primeiras imagens de dentro do suposto túmulo. O vídeo também revelou a identidade do homem que disse ter tropeçado nessa incrível descoberta enquanto explorava a região. A gravação apresenta o homem apenas como Marion. Desde que o grupo revelou que descobriu as múmias alienígenas, os pesquisadores foram fortemente criticados por cientistas e arqueólogos, que se recusam a aceitar a ideia de que eles possam ter encontrado evidências de "múmias extraterrestres" no Peru. Muitos especialistas argumentam que a descoberta é uma fraude, algo que os céticos ainda não conseguiram provar. O narrador do vídeo sobre o achado conta que participou de várias descobertas no Peru desde a década de 1990. A filmagem também apresenta comentários feitos por Jaime Maussan, um dos ufólogos mais importantes do México. Ele diz que "dentro do túmulo, em um lugar secreto, foram encontrados dois sarcófagos. Em um deles, foram encontrados os corpos". O Sr. Maussan também disse que está convencido de que a descoberta sugere a existência de "seres" que coexistiram com os humanos. Assista ao vídeo: Ative as legendas, vídeos em inglês. Embora essa descoberta tenha sido divulgada como um achado científico, muitas pessoas não estão convencidas de sua veracidade. Nigel Watson, por exemplo, autor do Manual de Investigações OVNI, disse que as supostas múmias aliens são falsas.

Carpet Art is Now a Thing and It’s Pretty Awesome

Have you ever noticed that your carpet will change shades as you vacuum it? I have and it’s fascinated me. Seeing if I can create patterns while cleaning helped pass the time. I never imagined anything like this though. Japanese artist @agito0219 decided she could use her carpet as a canvas for her drawing. These look freaking incredible. Godzilla, Gundam, Evangelion, and even Spider-Man make an appearance in her artwork. The cool thing about this medium is that once you have your photo, it’s really easy to erase it and get to work on your next masterpiece. Which picture is your favorite? What should she draw next?

spider-man.jpg naruto.jpg laputa.jpg evangellion.jpg godzilla.jpg

The post Carpet Art is Now a Thing and It’s Pretty Awesome appeared first on Free movies.

Sean Bean’s Cult Series THE FRANKENSTEIN CHRONICLES Lands at Netflix

Sean Bean's cult hit series The Frankenstein Chronicles is coming to the U.S. thanks to Netflix, who just picked up the distribution rights! According to Variety, the streaming service has picked up the two six-episode seasons that exist and will run them as a Netflix Original in the U.S.

I've heard some great things about this show, so I'm excited that I'll be able to check it out on Netflix in the near future!

The Frankenstein Chronicles is a re-imagining of Mary Shelley’s classic novel. Set in 1830s London, Bean (“Game of Thrones”) plays John Marlott, a war veteran and river policeman. Season 1 of the serialized show sees him investigating the case of a corpse made up of body parts from different children, and finding the matter involves senior establishment figures and demonic forces.

The series, which is produced in the UK by Frank Doelger (Game of Thrones)  premiered in 2015 and has been playing on ITV’s Encore channel in the U.K. but the British broadcaster is closing the linear service down.

Here's a trailer for the series that will give you an idea of what's in store in case you're not familiar with it. If you are from the U.K. and you have seen the show, what are your thoughts on it!?

The post Sean Bean’s Cult Series THE FRANKENSTEIN CHRONICLES Lands at Netflix appeared first on Free movies.