Após receber notícia da morte do filho apresentador, famosa escritora morre

A escritora Zíbia Gasparetto (Foto: Divulgação)
A escritora Zíbia Gasparetto (Foto: Divulgação)

Famosa por escrever livros espiritualistas, a escritora Zíbia Gasparetto morreu no início da noite desta quarta-feira, 10 de outubro, aos 92 anos de idade.

+Acerto ou tiro no pé? Globo “toma partido” em meio a guerra política e peita onda conservadora

Segundo amigos da família, Zíbia lutava desde o início do ano contra um câncer no pâncreas. Ela veio à óbito em sua casa, no Ipiranga, na Zona Sul de São Paulo.

+A Fazenda: Rafael Ilha bate o sino e deve desistir do reality

A notícia foi dada através da conta oficial da autora no Facebook. “Hoje, o astral recebe com amor uma de suas representantes na Terra”, diz post.

“Zibia Gasparetto, 92 anos, completou hoje sua missão entre nós e parte para uma nova etapa ao lado de seus guias espirituais, deixando uma legião de fãs, amigos e familiares, que foram tocadas por sua graça, delicadeza e por suas palavras sábias”, completa o texto.

+Segundo Sol: Mãe de Laureta queima fortuna e vilã surta

“Foram mais de 68 anos dedicados ao espiritismo, 58 obras publicadas e mais de 18 milhões de livros vendidos. Agradecemos de coração a todos que permitiram que seus ensinamentos de luz permeassem e transbordassem em suas vidas. Esse legado será eterno e os conhecimentos de Zibia sobre as relações humanas e espirituais serão transmitidos por muitas e muitas gerações. Ela segue em paz ao plano espiritual, olhando por todos nós. Feliz recomeço!”, diz a publicação.

+Segundo Sol: Desmascarada, Karola toma medida desesperada e tira Valentim de circulação

Zíbia tem bastante notoriedade na leitura espírita. Ela se dedicou ao espiritismo por 68 anos e tem 58 obras publicadas, com mais de 18 milhões de exemplares vendidos.
Foto: Divulgação
Vale ressaltar que em maio deste ano, o apresentador Luiz Gasparetto, filho de Zibia, morreu aos 68 anos de câncer do pulmão. “Eu não tenho medo de morrer. Eu convivo com fantasma o dia inteiro, como vou ter medo de morrer?”, afirmou ele ao revelar a luta contra a doença em fevereiro. “A única coisa é essa escuridão que apareceu forte na minha vida e que me desafia. Muda tudo. Você reavalia tudo. A comida. As pessoas, como elas agem. O serviço, o trabalho. O amanhã.”