Aos 34 anos, Li Martins, do Rouge, faz plástica na “papada” e comenta resultado na internet

TV Foco

Li com a filha/reprodução/Insta.

Ex-Fazenda 8 e integrante do Rouge, Li Martins decidiu que já estava na hora de retirar a famosa papada, que tanto incomoda quem a possui.

Ela, que tem uma filha pequena, não quis se arriscar muito e decidiu não entrar na faca, ou melhor, no bisturi, para perder alguns centímetros da papada.

A cantora passou por um procedimento estético na última segunda-feira, 14, para reduzir o tamanho da área em volta do queixo. Agora, ela decidiu esclarecer as dúvidas dos fãs sobre como foi feita lipo na região de sua face.

“O procedimento que eu fiz é chamado de lipo de papada. Hoje é o segundo dia e não inchou muito. Não tem corte e nem nada. É só injeção de enzima, que a doutora faz várias na região. A enzima quebra a gordura e o corpo da gente que elimina. Costuma inchar nos primeiro dias, ela disse que pode dobrar de tamanho”, afirmou ela nos Stories do Instagram.

+ Otaviano Costa ganha festa surpresa nos bastidores da Globo e se emociona

Atualmente, Li se dedica aos show do grupo Rouge pelo Brasil e também a sua filha, Antonella, que recentemente passou por um perrengue e passou dias internada.

Antonella no hospital:

No Instagram, Li Martins admitiu ter ficado “muito abalada e assustada” ao saber que Antonella, de apenas 10 meses, estava com catapora e alertou as mães sobre o perigo da doença em bebês.

“Após cinco dias de internação, hoje a Antonella teve alta! Não queria falar sobre isso, estava muito abalada e assustada! Mas me senti na obrigação de alertar outras mães que talvez não imaginem o perigo que uma catapora pode oferecer a seu bebê!”, alertou Li.

E acrescentou: “Quero contar para você que tem um bebê de menos de um ano! Muito cuidado! A catapora pode sim ser perigosa para seu bebê! A catapora pode ter complicações, pois o organismo deles gasta muita energia para combater o vírus, assim a imunidade deles baixa e aí podem vir as complicações”.

“A Antonella foi internada com começo de pneumonia! Na quinta-feira, começaram a aparecer as bolinhas de catapora nela. Levei ao PS e a pediatra me receitou remédio para febre e antialérgico. Disse que não tinha o que fazer a não ser esperar pelo fim do ciclo da doença!”.

“Muito tranquila, voltei para casa, afinal todo mundo já teve catapora. Nada de mais. Mas a Antonella vomitava sempre que tomava o antialérgico, estava perdendo o apetite, dormindo pouco, cochilos de 30 minutos no máximo”.

A cantora Li Martins, então, voltou ao hospital para trocar o medicamento da bebê e ficou em estado de choque quando o médico sugeriu que ela ficasse na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

“Chegando lá, pensava que só ia pegar uma nova receita de antialérgico, mas para minha surpresa, tive que ficar no hospital! Quando o médico viu o raio-x, chegou a falar em UTI! Eu entrei em estado de choque! Não conseguia mais raciocinar!”.

E acrescentou: “Passei a noite em claro, desesperada, sem entender o que estava acontecendo! Não era catapora? De onde veio a pneumonia? De manhã o pediatra me explicou que o vírus da catapora é tão perigoso para bebês que a vacina só é liberada a partir de um ano!”.

E mais: “Eles são muito frágeis, a imunidade deles fica muito baixa, e por isso precisam de cuidado para não ficarem expostos a outros vírus pois qualquer resfriado pode ser perigoso!”.

“Graças a Deus, ela foi bem assistida, segue melhorando e agora já podemos continuar o tratamento em casa! Ela ainda precisa ficar em isolamento por uns dias por causa da imunidade, para evitar complicações! Mas já está fora de risco!”.

E finalizou: “Espero que com esse depoimento eu possa alertar e ajudar as mamães que, como eu, não faziam ideia do perigo de uma simples catapora! Quero agradecer a todos pelas mensagens de carinho, e principalmente pelas orações!”.

Aos 34 anos, Li Martins, do Rouge, faz plástica na “papada” e comenta resultado na internet