7 piores casos de vícios e abusos envolvendo Hollywood

Sempre que ouvimos falar sobre Hollywood, já pensamos em glamour, celebridades e sucesso. O local é bastante conhecido e requisitado, sendo que muitos artistas ainda sonham em algum dia poderem trabalhar por lá. No entanto, é bem provável que você tenha acompanhado os escândalos que vem acontecendo no distrito, onde atrizes revelam abusos e desigualdade salarial.

Escândalos do tipo não são uma grande novidade. Desde o surgimento de Hollywood, o glamour é utilizado como uma fantasia que por baixo, esconde uma infinidade de podres. Histórias obscuras ainda permanecem bastante vivas no lugar. Pensando nisso, nós aqui da Fatos Desconhecidos separamos abaixo os 7 piores casos de vícios e abusos envolvendo Hollywood. Confere aí!

1 – Inocência perdida

Shirley Temple foi uma atriz, cantora e dançarina de Hollywood, que começou a fazer sucesso enquanto ainda era uma criança. Aos seis anos de idade ela já era uma figura pública conhecida e querida por todos. No entanto, o que acontecia por trás das câmeras era algo que ninguém seria capaz de imaginar. Em meio a toda sua fama, ela ainda teve que lidar com diversas tentativas de abuso sexual.

Atualmente não é grande novidade que, infelizmente, as crianças de Hollywood costumavam sofrer com abusos desenfreados. O caso de Shirley veio à tona apenas muitos anos mais tarde, quando ela lançou sua autobiografia, onde citava os abusos que sofreu. Sem medo de citar nomes, acusou diversos atores, produtores e executivos por agressões sexuais. O comediante George Jessel e o produtor David O. Selznick foram alguns dos nomes mencionados por ela no livro.

2 – O inferno de Hedda

Hollywood sempre foi um lugar de pessoas poderosas, no entanto, houve um período em que uma delas causava pânico entre todos. Hedda Hopper, uma atriz fracassada, decidiu investir em sua carreira como colunista de fofocas, por volta de 1938. Rapidamente ela fez sucesso e em 1940, já tinha uma audiência de milhões. Ela não tinha medo de ninguém e sempre jogava na roda os podres dos mais influentes. No entanto, ainda tinha seus alvos preferidos.

Com poucas frases, ela destruiu carreiras e casamentos. Louis B. Mayer chegou a chamar essa situação como “O inferno de Hedda”. Ela esteve por trás da conhecida lista negra de Hollywood, que negava emprego para artistas suspeitos. Até Charlie Chaplin chegou a entrar na tal lista, visto que Hedda considerava seu trabalho e estilo de vida imorais.

3 – A história de Frances Farmer

Até nos dias de hoje as doenças mentais são mal interpretadas e julgadas erroneamente. Imagine então como eram as coisas anos atrás. Frances Farmer, uma atriz de teatro, foi um bom exemplo disso. Por volta do ano de 1936 ela começou a fazer grande sucesso, no entanto, em 1940 a mídia começou a focar mais em seu comportamento fora dos palcos. Após ela agredir dois policiais e jogar um tinteiro em um juiz, foi condenada a 6 meses de prisão, em 1943.

Da prisão, ela acabou parando em um sanatório, onde foi diagnosticada com esquizofrenia paranoica. Após anos de internação ela finalmente conseguiu sair do hospital psiquiátrico e ainda retornou para a TV, falecendo em 1970. Mesmo após sua morte, as polêmicas envolvendo seu nome não pararam. Uma pessoa próxima a ela acabou divulgando que dentro do sanatório, ela teria sofrido uma lobotomia, apesar de ser um procedimento proibido. A história repercutiu e virou livro. Entretanto, mais tarde a pessoa revelou que tudo não passava de uma história inventada.

4 – A morte de Lupe

Muito conhecida por seu temperamento forte, Lupe Vélez se envolveu em diversas polêmicas. A última dela envolveu seu filho. Casada com o ator de Tarzan, Johnny Weissmuller, ela acabou ficando grávida do filho do ator Harald Ramond. Entretanto, após uma briga entre eles, Lupe acabou cometendo suicídio aos 36 anos de idade. De acordo com o legista realmente foi um suicídio, mas as fofocas começaram a surgir.

Alguns diziam que na verdade, o bebê era de Gary Cooper, enquanto outros afirmavam que o pai era um homem casado, que por isso rejeitou a criança. No entanto, boatos ainda diziam que ela sofria de bipolaridade e por isso se matou.

5 – Obsessão perigosa

Fãs obcecados são apenas mais uma preocupação que os artistas devem ter. Na Era de Ouro de Hollywood, isso foi realmente um problema. Novamente vamos falar de Shirley Temple, mas desta vez, aos  seus 10 anos de idade. No ano de 1939, ela apresentava um programa de rádio ao vivo, enquanto uma mulher invadiu os estúdios e tentou assassiná-la. Por sorte a tal invasora acabou sendo contida a tempo.

Um fato chocante nisso tudo é que o filho desta mulher morreu no mesmo dia e na mesma hora de nascimento de Shirley. Ela passou a acreditar então que a alma do filho perdido estava presa dento do corpo da atriz mirim. A única forma de salvá-lo então, seria matando a criança. Apesar de todo o susto, em sua biografia, Shirley parece perdoar e até mesmo compreender o sentimento daquela mulher.

6 – Segredos de uma mãe

Em Hollywood, uma gravidez fora do casamento era algo praticamente intolerável. Portanto, quando acontecia, os estúdios de cinema praticamente obrigavam que as atrizes abortassem. Entretanto, a atriz Loretta Young decidiu que teria sim sua filha, viajando até a Inglaterra para dar a luz à Judy Lewis. A garotinha acabou sendo deixada no orfanato, mas Young decidiu buscá-la de volta.

Quando já tinha seus 30 anos, Judy confrontou a mãe para saber quem era seu pai. Ela acabou confessando que era Clark Gable, mas nesta altura, ele já havia falecido. A filha de Young ainda descobriu que ela era uma completa desconhecida em Hollywood e que seu pai também era mantido em segredo.

7 – Dieta para morrer

Os atores de Hollywood precisavam estar sempre bem magros para conseguirem bons papeis. Dessa forma, eram incentivados a manter uma dieta que normalmente, era feita a base de sopas, café, cigarros e alguns suplementos para dar energia. Mario Lanza foi um tenor que, no fim dos anos 11940, começou a fazer grande sucesso com suas músicas. Por outro lado, ele acabou criando vícios e tendo excessos com álcool, provocando grandes problemas em sua carreira.

Ele fazia dietas radicais, vomitando tudo antes de suas apresentações, mas ao fim, se enchia novamente de comida. Vários problemas de saúde se desencadearam e seu corpo não aguentou por muito mais tempo. Em 1959, ele  teve um ataque cardíaco súbito e não resistiu.

E então pessoal, o que acharam? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

Essa matéria 7 piores casos de vícios e abusos envolvendo Hollywood foi criada pelo site Fatos Desconhecidos. E somente copiada por esse portal.