Uma das personalidades do ano para a TIME, Taylor Swift concede entrevista falando sobre seu caso de assédio sexual

Taylor Swift finalmente concedeu a primeira entrevista da era “reputation“, mais o álbum e seu sucesso não foi o tema tratado do bate-papo da cantora com a TIME. Ela foi eleita pela revista uma das personalidades do ano, devido à sua exposição e luta contra o assédio sexual.

A cantora moveu um processo totalmente simbólico contra o DJ David Mueller, que a abusou nos bastidores de um show da “Red Tour” nos Estados Unidos, em 2013. Antes, ele a acusou de ser o motivo da demissão da rádio onde trabalhava, pedindo milhões de dólares em indenização.

“Em 2013, eu conheci um DJ de uma estação de rádio country famosa em um dos meus meet & greets pré-show. Quando estávamos posando para a foto, ele enfiou a mão por baixo do meu vestido e apalpou minha nádega. Eu me contorci e esquivei para o lado para sair de perto dele, mas ele não soltava. Na época, eu era a atração principal de uma grande turnê de arenas e havia várias pessoas na sala que viram o que aconteceu, além de uma foto do acontecido. Eu concluí que, se ele era descarado o suficiente para fazer isso comigo nessas circunstâncias de alto risco, imagine o que poderia fazer com artistas mais jovens e vulneráveis se tivesse a chance. Era importante denunciar o incidente para a estação de rádio dele porque eu sentia que eles precisavam saber. A estação conduziu sua própria investigação e o demitiu. Dois anos depois, ele me processou”.

Taylor revelou que se sentiu péssima em seu testemunho, pois passou a semana inteira no tribunal e o advogado de Mueller atormentou sua equipe e sua mãe a todo momento.

“Minha mãe estava tão perturbada depois de ser interrogada que ela adoeceu e foi fisicamente incapaz de ir ao tribunal no dia do meu depoimento. Eu estava com raiva. Naquele momento, decidi abandonar todas as formalidades de tribunal e só responder às perguntas da forma que as coisas aconteceram. Esse homem não tinha considerado nenhuma formalidade quando me violou, e o advogado dele não se segurou com a minha mãe–por que eu deveria ser educada? Me disseram que foi o maior número de vezes em que a palavra “bunda” foi dita no Tribunal Federal do Colorado em todos os tempos”.

Kesha, que também esteve envolvida num complicado processo de assédio sexual contra o produtor Dr. Luke, também teve um importante papel nesse episódio.

“As pessoas têm dado muito apoio à minha história desde que o julgamento começou, em Agosto, mas antes eu passei dois anos lendo manchetes que se referiam à situação como “O Caso de Pegar na Bunda de Taylor Swift” e trolls da internet fazendo piadas sobre o que teria acontecido comigo. Os detalhes estavam todos distorcidos, como normalmente estão. A maior parte das pessoas achava que era eu que estava processando [Mueller]. Deu pra ouvir o espanto no tribunal quando eu fui introduzida como ré. Quando se espalhou a notícia de que eu estava em Denver lidando com isso, houve uma onda de apoio nas redes sociais e eu o valorizei mais que nunca. Eu falei com a Kesha no telefone e ajudou muito conversar com alguém que tenha passado pelo processo degradante do tribunal”.

Traduções por Taylor Swift Brasil.

O post Uma das personalidades do ano para a TIME, Taylor Swift concede entrevista falando sobre seu caso de assédio sexual apareceu primeiro em Portal Famosos Brasil.