Após fracasso da versão nacional, “Supermax” internacional estreia no Brasil

TV Foco - Audiência da TV, Notícias da TV e Famosos - O maior site especializado em Audiência da TV

Elenco da versão internacional de “Supermax”. (Foto: Divulgação)

A versão brasileira de Supermax foi um grande fracasso na Globo. Mas nem por isso o canal desistiu de vez da série.

A atração, que misturava terror, suspense e drama também ganhou algumas versões internacionais. Uma delas, em espanhol.

E é essa que irá estrear no Globo Play em breve. De acordo com a colunista Patrícia Kogut, tal versão vai estrear na plataforma da Globo no dia 5 de outubro. Serão dez episódios legendados.

QUALIDADE RECONHECIDA:

A série “Supermax”, da Globo, criada José Alvarenga Jr., Marçal Aquino e Fernando Bonassi, foi indicada nas categorias melhor série e melhor autor no Seoul Drama Awards.

Em nota, Aquino e Bonassi comemoraram as indicações ao prêmio: “O prazer e o desafio de criar Supermax foi a liberdade que tivemos de transitar por diversos gêneros num mesmo seriado. O resultado é este híbrido: policial, suspense, ficção-científica e até mesmo o reality-show. Aliás, um traço de nossa contemporaneidade”.

A atração tem drama, suspense e terror psicológico. A série contou a história de 12 participantes de um reality-show em um presídio na Floresta Amazônica. No entanto, Supermax perdeu o prêmio e não levou a estatueta.

Pedro Bial em "Supermax" (Foto: Divulgação/Globo)
Pedro Bial em “Supermax”
(Foto: Divulgação/Globo)

FRACASSO NA ARGENTINA:

Após fracassar no Brasil, “Supermax”, série da Globo, ganhou uma versão internacional, que estreou em abril na Argentina. Conforme noticiamos, a produção foi bem recebida pela crítica, mas não agradou muito o público do país.

Segundo dados divulgados pelo site do jornalista Daniel Castro, a atração, que por lá é exibida pela TV Pública (a menos assistida do país), vem registrando traço na audiência, chegando a ser massacrada em vários momentos por “Josue y la Tierra Prometida” (“A Terra Prometida”), novela bíblica da Record, que vai ao ar pela Telefe.

A série, que na Argentina ganhou uma trama com menos apelo sobrenatural, vinha registrando menos de 0,5 ponto de média nas suas exibições originais. No último dia 25 de abril, a média foi apenas 0,2 ponto. Os índices foram considerados ruins para a emissora, que em 2016 teve média diária de 1,6 ponto. Pela Telefe, “A Terra Prometida” chegava a registrar mais de 12 pontos no horário.

Após fracasso da versão nacional, “Supermax” internacional estreia no Brasil